São Paulo

Livrarias de São Paulo que você talvez não conheça

Uma livraria moderno-brasileira dentro de uma galeria. (foto: Tapera Taperá)

São Paulo é uma cidade cultural, mas não é exatamente conhecida pelas lojas de livros. As livrarias de São Paulo mais famosas vão além de vender livros, funcionam como pontos de encontro importantes da vida na cidade. A Cultura do Conjunto Nacional é exemplo: além dos lançamentos quase diários, exibe pequenos shows e peças de teatro, realiza debates, empresta mesa pra jogadas de RPG, vende café e discos e games. Por isso mesmo, está sempre cheia de gente pelos corredores, lendo ou não. A Livraria da Vila (que começou na Fradique Coutinho e hoje tem quatro lojas pela cidade) segue um modelo parecido, inclusive no que diz respeito à arquitetura especial. A loja da Alameda Lorena é constantemente presença em listas de lugares mais bonitos da cidade (e é mesmo!).

Acontece que essas grandes livrarias de São Paulo acabam atrapalhando as lojas menores. As livrarias de nicho e de bairro existem. E como existem! Numa pesquisa entre amigos e powered by google, encontrei mais de 20 livrarias só no que podemos considerar o centro expandido da capital. Temos livrarias específicas de literatura francesa, só de livros importados, de cultura japonesa, dentro de cinemas, especializadas em HQs independentes, livros técnicos ou assuntos espirituais. Temos até um “quarteirão da palavra”, aquela quadra em Pinheiros que concentra uma porção de sebos. Livrarias para todos os tipos, gostos e bolsos.

Na lista abaixo você encontra dez delas, sem ordem específica. E um link pra mais. Boas compras ;)

Livraria Cortez (Perdizes)

Em perdizes desde 1980, tem foco em ciências humanas e sociais, mas dá atenção aos infanto-juvenis e lançamentos. Além de ser também uma editora, a Cortez organiza eventos culturais no espaço, como saraus e oficinas criativas. Também no bairro: Livraria Zaccara.

Nove Sete (Vila Mariana)

Uma das boas livrarias de São Paulo para crianças, provavelmente a maior e com mais atividade. Além de muito espaço para os livros, promove contação de histórias e apresentações de teatro.

Banca Tatuí (Vila Buarque)

Não é assim uma livraria. É uma banca. E uma banca onde às vezes alguém sobe no teto e toca música. A Tatuí é um lugar sui-generis e apaixonante. Foco em publicações nacionais e independentes, de zines a livros passando por cadernos e adesivos.

Uma banca-livraria que fica aberta até tarde. (foto: Catraca Livre)

Suburbano Convicto (Bixiga)

Está numa região central, mas é uma loja/produtora/editora dedicada à cultura do subúrbio. Promove saraus, leituras, lançamentos, exibições de filmes Loja virtual em http://livrariasuburbano.com.br/

Free Note (Clínicas)

A livraria musical da cidade não poderia estar em outro lugar que não no meio das lojas de instrumentos musicais da parte alta da Teodoro Sampaio, perto das Clínicas. É um lugar para encontrar song books, partituras e didáticos.

Devir (Cambuci)

O coração do universo nerd (desculpe, “geek”) em São Paulo. Eu frequentava muito a Devir quando colecionava HQ e ainda não existia comprar na Amazon e até participei de umas mesas de Vampire na época. Faz tempo que não vou, mas sei que nesse tempo a loja só cresceu, e apesar de ganhar muita concorrência, continua como o lugar para comprar quadrinhos, literatura fantástica, coisas do mundo RPG e afins.

Gaudí (Bela Vista)

Clássico das livrarias de São Paulo, com original na Rua Rui Barbosa, outra no lado Jardins da Augusta e outra dentro do Instituto Tomie Ohtake em Pinheiros. Livros de arte, incluindo volumes de referência, para colecionadores e antiquários, num acervo de mais de 12.000 volumes.

Casa de Livros (Chácara Santo Antônio)

Uma linda casa de tijolos com jardim focada em promover a cultura. O mote é a literatura infanto-juvenil, tocada por três mulheres, uma mãe e suas filhas, desde os anos 1980. Além de receber escolas da região, promove leituras e cursos.

Mundo Gourmet (Bela Vista)

Livraria de gastronomia que também promove degustações e cursos de cozinha.

Uma livraria onde também se cozinha. (foto: Sabor com Letras)

BKS (Santa Cecília)

A livraria de São Paulo para quem procura por livros de arquitetura e urbanismo, seja estudante, profissional ou apenas apreciador do assunto.

Ciclo das Vinhas (Paraíso)

Não é bem uma livraria, mas a escola de apreciação de vinhos da sommeliere Alexandra Corvo. Além de promover a cultura do vinho em cursos e degustações, também tem uma biblioteca do assunto e uma pequena livraria.

Tapera Taperá (República)

Bela biblioteca, livraria e espaço cultural na Galeria Metrópole, na Avenida São Luiz. O acervo à venda não é extenso, mas o espaço funciona como biblioteca gratuita, centro de exibição de filmes, espaço de exposições e debates culturais. O site oficial está no link acima, mas saiba mais aqui.

Uma livraria moderno-brasileira dentro de uma galeria. (foto: Tapera Taperá)

Uma livraria moderno-brasileira dentro de uma galeria. (foto: Tapera Taperá)

Quer mais? Guardei parte da lista para um próximo post. Mas vale ver esse link do blog Follow the Colors com mais sugestões!