Foto, São Paulo

16 Instagrams paulistanos

Foto de São Paulo é sempre sucesso no Instagram. Confesso que às vezes até me controlo para não “instagramar” o Beco do Batman, aqui do lado de casa, que é o lugar mais “instagramado” da cidade. Sei disso porque sigo uma porção de @s relacionadas à cidade.

O Snapchat virou meu lugar extra-oficial pra acompanhar gente tomando café na padaria de sempre ou fotos lindas do bebê da amiga e o Instagram, que é menos ágil, não precisa concorrer com isso. Passei pensar mais no que seguir. E o resultado é que meu feed ficou menos histérico e mais legal. Daí a lista.

A lista inicial tinha mais de trinta IGs, e acabei tirando alguns como os ótimos RealCoolSampa e SampaGraffiti porque paulistano que se preza não chama a cidade de “Sampa”. Mentira, tirei esses e os também ótimos SP Lovers e o São Paulo Walk porque já são super conhecidos (inclusive: sigo) e eu queria dar espaço pra outros.

Abaixo tem dicas de arquitetura, história e programação cultural. Aproveita e me segue. Meu Instagram é culpado de pretensões artísticas, postagem do Snapchat, foto de gatos e muita foto de viagem.

Boteco do JB

O “foodie hunter thompson” do eterno Boteco do JB e atual edificiotristeza.com. Tem fotos de bebedeiras com amigos, mas não é por isso que você vai gostar de seguir: é um dos melhores canais pra ficar sabendo onde comer bem sem deixar a carteira em São Paulo.

acarajé sim

A photo posted by jb (@botecodojb) on

Cesinha

César Ovale é fotografo profissional e no seu Instagram só entra foto feita com o celular. Não é só sobre São Paulo, mas a cidade é protagonista do feed. Conheça mais www.cesarovalle.com.br.

idas e vindas

A photo posted by César Ovalle (@cesinha) on

Chico Prestes Maia

Fotógrafo especializado em arquitetura, paisagens urbanas e cenas das ruas de São Paulo.

#saopaulo #arquitetura #architecture #urban #street #sp #red #brasil

A photo posted by @chicopmaia on

Depois das Seis

Polaróide de pôr-do-sol todo dia. Também dá pra ver em projetodepoisdasseis.com.

Eduardo Kobra

Você já viu os enormes e coloridos painéis do Kobra por aí. Mas não precisa gostar: é grafiteiro que desperta amores e ódios mesmo.

Prédios de São Paulo

Histórias de construções significativas da história arquitetônica da cidade, muitas delas esquecidas. Também em www.prediosdesaopaulo.com.br.

Revista São Paulo

O Instagram oficial da revista sãopaulo, aos domingos na Folha de S.Paulo, não é exatamente um guia cultural, mas tem dicas de coisas para fazer na cidade.

São Paulo Antiga

Histórias da cidade. Não só casas e prédios, mas também praças, carros e pequenos detalhes. Dá para participar usando#saopauloantigaTambém em www.saopauloantiga.com.br.

Quem sabe o que é isto ? 😬

A photo posted by São Paulo Antiga (@saopauloantiga) on

São Paulo in Foco

Arquivos da história da cidade. Também em www.spinfoco.com.br

SESC Pompéia

A programação de arte, cultura, esporte e lazer dos SESCs tem vários Instagram diferentes, como Belenzinho e Ipiranga O mais bonito e atualizado com mais frequência é o da unidade Pompéia.

Dia de luz, festa de sol! #bomdia #sescpompeia #linabobardi #arquitetura #photooftheday #architecture

A photo posted by Sesc Pompeia (@sescpompeia) on

SP24hrs

Da turma do blog ChickenOrPasta, tem foco em dicas de roteiro cultural e gastronomia da cidade.

Céu do centro da janela do Catavento.

A photo posted by sp24hrs (@sp24hrs) on

SP Invisível

Moradores de rua, funcionários de bancas, o tio comendo pastel na feira. “A cidade que ninguém vê”.

“Eu gosto muito do Djavan, o conheci em 1986. Gosto dele pela teologia que ele usa nas músicas. E olha que eu sou ateu em. Pra mim, Jesus é um personagem que traz esperança pra galera, eu também faço isso pros meus amigos da rua, tento levar esperança, só que eu não tenho 66 livros escritos sobre mim. Meu nome é Dado Vila Lobos, eu vim parar aqui por várias desilusões e crises emocionais e existenciais. Eu era fotógrafo, fotografei muito tempo pra aeronáutica e depois fui pra um lado mais artístico. Gostava de fotografar com uma 35mm e em PB. O preto e branco da foto conta mais o tempo do que a pessoa. A foto que você vai tirar de mim é em PB? Nessa fase de artista, eu morei na França. Namorava uma francesa que era comissária de bordo da Air France. Ela tinha uns problemas no nome e eu fui deportado, mas foi um tempo legal, a gente fazia várias loucura. A gente já fez amor até no avião, sou apaixonado por ela até hoje. Só que se eu te pedir uma coisa? Não me leve a mal, mas você pode comprar pra mim aquele bolo ali? Sonho com ele todo domingo, mas tem que ser aquele. Eu comia lá na minha cidade quando criança. Muito obrigado, viu!” #SPinvisivel #SP

A photo posted by SP Invisível (@spinvisivel) on

Tá Escrito em Sampa

O que a cidade fala. Dá pra participar no taescritoemsampa@gmail.com.

Transporte Público

Cenas do transporte paulistano, com ocasionais participações gringas. Dá para participar com #TransportePublico e também tem Snapchat (transp.publico) e Tumblr transportepublico.tumblr.com.

Estação Morumbi (#CPTM) – Linha 9 Esmeralda | #SaoPaulo, #Brasil de #TransportePublico | Photo by: @andrehsantos

A photo posted by Transporte Público (@transportepublico) on

Vai Lá SP

“Um guia colaborativo pra repensar nossa relação com a cidade”,  projeto da empresa de ações positivas www.contente.vc.

 

Viva Cultura SP

Posts sempre bem explicadinhos (como você pode ver abaixo, depois das capivaras) da programação cultural de São Paulo, principalmente opções gratuitas. Dá para participar pelo email vivacultura@dicaviva.comfacebook.com/dicaviva.vivacultura.

Se você nunca as viu, certamente já ouviu falar nas capivaras que aparecem nas margens do Rio Pinheiros! Para muitos paulistanos, é um mistério saber como os bichinhos vivem nas imediações de um rio (infelizmente) tão poluído, quanto o Rio Pinheiros… Mas que é sempre uma alegria vê-las, ah, isso é!!! Diversas vezes, as capivaras são vistas na ciclovia da marginal. Então, nesse domingo ensolarado, por que não um passeio de bike?? Vai que você esbarra com uma capivara no caminho! Muitas pessoas não conhecem os acessos para a ciclovia, então, segue abaixo algumas das entradas atuais: 1. Ponte da Cidade Universitária – Trata-se de uma passarela na entrada de acesso de pedestres da ponte, sentido bairro. Esse acesso fica bem próximo à estação Cidade Universitária da CPTM. Vale lembrar que, na passarela, é preciso desmontar da bike e ir caminhando. 2. Ponte Cidade Jardim – Há quatro acessos na Ponte, dois em cada sentido. Basta descer, a partir da passarela de pedestres, através de escadas com canaleta. 3. Estação Santo Amaro da CPTM – Acesso por dentro da estação, com passarela para descer à ciclovia. Também não é permitido pedalar na rampa. 4. Parque do Povo – O acesso à ciclovia se dá por dentro do parque, próximo à estação Cidade Jardim, e entre a ponte Roberto Zuccolo (ex-Cidade Jardim) e a Av. Juscelino Kubitschek. 5. Estação Vila Olímpia da CPTM – O acesso à passarela fica na calçada da pista local da Marginal, um pouco antes da estação. É possível cruzar por dentro da área das bilheterias, mas desmonte da bicicleta e siga empurrando. Então, partiu pedalar??? Fique na torcida para avistar as capivaras!!! O click é de Eugênio Gregório @eugenio78 👏🏻👏🏻👏🏻 #vivacinemaindica #vcpasseio #marginalpinheiros #riopinheiros #ciclovia #capivarasdoriopinheiros #andardebike #bikelovers #oquefazeremsp #oquefazernofds #oquefazeremsampa #oquefazernodomingo #domingoemsp #passeiodedomingo #domingando

A photo posted by Viva Cultura SP (@vivacultura_sp) on