3 Travel Bloggers, Colômbia, Foto, Viagem

Os zócalos de Guatapé

Eu sei, eu sei… que tipo de título exótico é esse? Vem comigo que vou explicar.

Guatapé é uma agradável cidade vila na região de Antioquia, na Colômbia central, perto de Medellín. É um lugar pequenino, com igreja, ruelas de pedra, abuelos fumando cigarro na praça central e restaurantes servindo comida paisa, típica da região (ensopados, arepas). Guatapé já desapareceu uma vez. A cidade original hoje está debaixo da represa homônima. Quem se aventura de barco ou veleiro pela represa pode até ver as torres da antiga igreja saindo sobre as águas.

Se foi por causa da represa que a cidadezinha morreu, foi por causa dela ganhou sobrevida como atração turística. As águas atraem praticantes de esportes, gente que quer pescar ou passar o dia navegando. A represa é linda vista de cima da Piedra Del Peñol (imagine o Pão de Açúcar com uma enorme escada cravada na rocha) Reconstruída na beira da água, Guatapé ganhou um calçadão (malécon, como em Havana) onde crianças brincam, casais passeiam de mãos dadas, vendas faturam um troco com gelados.

Foi nessa nova Guatapé que uma tradição da cidade se tornou atração turística: os zócalos, pinturas coloridas com relevos que enfeitam a metade inferior das paredes externas das casas.

[fsg_gallery id=”5″]

Os retângulos coloridos com relevo feito em cimento estão em todas as ruas e em quase todas as casas. São feitos por zocalistas que levam de três a quatro horas em cada. Tem zócalos mostrando cenas de bar, flores, animais ou objetos cotidianos como carriel — a bolsa típica paisa (essa aqui, ó).

Parece orgulho simples, mas é parte da tradição. Fiquei sabendo que a casa decorada com cavalos é de um criador de animais. A clínica local tem a parede enfeitada com um mural que retrata todas as fases da vida. Há políticos, botecos, a Piedra, tazas de café, jet skis e zocalistas. Achei até um zócalo com um Boeing da Avianca (veja na galeria acima) numa parede. E nem era um tipo de escritório de vendas, mas a parede da casa da filha de um funcionário da companhia.

Como fica pertinho de Medellín, Guatapé é um popular passeio de um dia. Fui numa quarta-feira e chovia torrencialmente, mas parece que de fim-de-semana, cheia de turistas da região, a vila é uma festa. A chuva pode ter atrapalhado um pouco para tirar fotos, mas serviu como desculpa para esquecer a subida da Piedra e passar a tarde tomando chocolate quente e comendo biscoitos de amendoim numa venda.

Andar como calma pela cidade deu a oportunidade de ver zocalistas trabalhando. Esse abuelito de Guatapé conhecido como Nacho decidiu que queria fazer zócalos com a tenra idade de três anos. Algumas décadas e uns “três ou quatro mil” zócalos depois, ele segue enfeitando sua cidade. O plano é colocar zócalos em 100% das casas de Guatapé, colocando a vila no Guinnes Book como “a cidade com mais zócalos no mundo”.

Mais sobre Ignacio Suarez, o Nacho, nessa reportagem do El Colombiano.