Música

Ouça: School of Seven Bells

Alejandra Deheza, vocalista do School of Seven Bells, no vídeo de “I Got Knocked Down”

Vamos começar pelos possíveis pontos negativos. É totalmente aceitável não gostar do School of Seven Bells.

É uma banda do Brooklyn de Nova Iorque formada há aproximadamente seis anos, com som melancólico e suavemente eletrônico, “de mina”.  Tem ecos de Cocteau Twins, tanto nas melodias etéreas quando no vocal delicado.  As letras são simples, quase bobas. Apostando em releituras açucaradas do shoegaze, há nada de novo para ser celebrado enquanto frescor musical. Talvez por isso até agora o SVIIB não tenha feito muito sucesso e nem foi descoberta por publicitários para servir de trilha-sonora de campanha de carro. Uma pena, aposto que ‘Half Sleep” faria bonito num filme de montadora ou de perfume.

Mas o que se pode enxergar como negativo na banda também pode torna-la atraente. Apesar do timbre, a vocalista não tenta imitar a Liz Fraser (ouça “Camarilla”) e evita o exagero onírico característico do auge da 4AD. Com dois discos de alcance moderado , ainda é indie o suficiente para correr alguns riscos e pode ser apreciada sem grandes julgamentos. Faz parte do cast de uma gravadora cool e já tocou com colegas como Interpol e Blonde Redhead. É cult o suficiente para gravar essa homenagem à Siouxsie & the Banshees, mas passa longe do impenetrável. As letras simples e melodias assobiáveis são tão belas e gostáveis quanto a vocalista Alejandra Deheza.

O outro motivo para que mais gente conheça o SVIIB em 2014 é que a banda acaba de retomar atividades após passar por um trauma. O guitarrista e principal arranjador do grupo, Benjamin Curtis, morreu com apenas 35 anos, de um tipo raro de linfoma. A descoberta da doença veio em 2013, durante o processo de composição e gravação do novo disco, sucessor do bom Ghoststory. Curtis morreu um dia após o Natal.

Depois de dar um tempo por motivos óbvios, Alejandra retomou de onde o colega e amigo parou. E acaba de soltar na internet o vídeo para esse vídeo climático e cheio de significados, um cover do Joey Ramone. “I Got Knocked Down (But I’ll get Up)”, que Curtis gravou e produziu de sua cama de hospital, está disponível para download pago. Link para esse e os singles e discos da banda no site do SVIIB.

Curiosidade final: estranhamente, a banda foi Aposta Internacional no VMB de 2010. Acredita?! E nem tinha Goo na época!