3 Travel Bloggers, Colômbia, Comida, Viagem

Top 5: Medellín

No meio de março estive em Medellin com mais 12 bloggers sudamericanos a convite do Medellín.travel. Foi uma semana cheia, subindo e descendo ladeiras para ver museus, parques, lojas, restaurantes e descobrir o que há para fazer na “cidade da eterna primavera”. Não estranhe as comparações com São Paulo. Tenho essa mania de lembrar da minha cidade o tempo todo, pro bem e pro mal. E Medellín realmente lembra São Paulo — tem até congestionamento num tipo de Marginal em dia de chuva! Mas me pareceu uma versão melhor resolvida da megalópole. E deu uma pontinha de esperança. Ver como Medellín deixou para trás em definitivo o estigma de cidade violenta para se tornar um dos destinos quentes da Colômbia é inspirador. Faz pensar que nossa São Paulo também tem jeito.

1. Graffitour

Um dos murais vistos no Graffitour na Comuna 13, Medellin.

Um dos murais vistos no Graffitour na Comuna 13, Medellin.

Tour por entre os grafites da Comuna 13 de Medellín. Foi nosso primeiro rolê, e meu preferido. Tanto que ganhou um post próprio. Leia aqui.

2. El Laboratório de Café

Um pessoal que leva café a sério.

Um pessoal que leva café a sério.

Lembrou o Coffee Lab paulistano, e não só no nome. É um pessoal que leva café a sério! A princípio é uma cafeteria comum que jamais me chamaria a atenção, numa rua ordinária de Medellin. Mas enquanto estava admirando biscoitos doces na vitrine, eis que uma funcionária do laboratório aparece com aventais e toucas brancas e leva o grupo para a parte de trás do prédio, onde sacas de café de várias partes da Colômbia são recebidas, analisadas, armazenadas, moídas, torradas, filtradas e consumidas. O cheiro, você pode imaginar, é maravilhoso.

O Laboratório De Café de Medellín trabalha com produtores locais na missão de aprimorar esse que é um dos principais produto de exportação do país. Nossa aula de café durou cerca de uma hora. Tempo suficiente para, entre termos técnicos e provas de microlotes, muita cafeína ser consumida. Voltei pra casa com o coração palpitando e com um pacotinho do atual café campeão colombiano, delicioso e suave como todo o café do país.

3. Arepa de choclo + água de panela

Arepas de chocolo na beira da estrada.

Arepas de chocolo na beira da estrada.

Adoro arepas. Não são comuns no Brasil, mas dá encontrar. Por sorte, há dois restaurantes colombianos bem perto da minha casa na Vila Madalena, São Paulo. Sei que não falta criatividade na hora de rechear os disquinhos de massa de milho, mas minha arepa predileta apareceu numa parada de estrada entre Medellín e Guatapé. Diz aí, Dani.

Como duvidar de autêntico paisa? Daniel insistiu para que o ônibus parasse numa venda simples, parecida com as do interior do Brasil: queijos pendurados no teto, café quente no fogo, mesas de madeira gasta. Na chapa quente, um senhor virava as arepas de choclo, variedade amarela e gordinha feita com milho doce. Com três fatias de queso fresco (salgado e leve, parecido com o queijo branco mineiro) e acompanhadas de uma taza de agua de panela (um tipo de rapadura dissolvida em água fervente) foi o mais simples e melhor café-da-manhã que tomei na Colômbia.

4. Santa Fé De Antioquia

Uma das muitas chivas cheias de gente e bagagem esperando para sair em Santa Fé de Antioquia.

Uma das muitas chivas cheias de gente e bagagem esperando para sair em Santa Fé de Antioquia.

A cidade mais antiga da Colômbia tem a idade da invasão espanhola (pouco mais de 500 anos) e fica num vale onde faz calor a beça. Foi uma passagem rápida e um dia de descanso depois de cinco dias filmando manhã/tarde/noite, com direito a pisco sour (cortesia do peruano da equipe, o fotógrafo de aventura Arturo Bullard) e piscina num antigo casarão da cidade.

Atestado do quanto nossas histórias são parecidas, Santa Fé lembra as cidades coloniais brasileiras como Tiradentes e Paraty. Ruas de pedra, casas com paredes grossas e caiadas de branco, igrejas com santos católicos. E na praça central vi algo pela primeira vez: chivas.

Os rústicos ônibus/caminhões coloridos, onipresentes em lojas de souvenirs de toda a Colômbia, levam pessoas, produtos e o que mais precisar ser transportado pelas estradas do país. Incluindo bloggers ;)

5. Plaza Minorista

Mercado Minorista, Medellin

O Mercado Minorista é o mercadão municipal de Medellín, mais um local de comércio de produtos frescos para restaurantes que um passeio mesmo. É difícil desviar dos carros de frutas e de milho (muito, muito milho) que passam correndo pelos corredores e não há um espaço exatamente confortável para parar e olhar o movimento.

Mas isso não impede que a tour oferecida pelo Real City Tours (top 5 de rolês em Medellín no TripAdvisor!) seja uma das coisas que você tem que fazer na cidade.

Por mais que estejamos no mesmo continente, todas as frutas que provei eram novidade pra mim: lulo, chuntaduro tomate de árbol (tem cor de tomate, tem formato de tomate, tem gosto de… laranjinha kinkan?). São quase 20 variedades, com tempo para conhecer e provar cada uma. Guardanapos e faquinhas/garfinhos são cortesia. Se puder ir com tempo para circular pelos corredores e bater fotos, faça isso, principalmente pela manhã, quando as pessoas estão trabalhando e o mercado parece um formigueiro.